Cervejas com responsabilidade socioambiental

Responsabilidade socioambiental talvez seja um termo que pareça longe da realidade de empresas de pequeno porte, como é o caso de muitas cervejarias independentes, mas isso vem mudando e empresários do setor já começam a dar alguns passos para mostrar que tamanho não importa quando se tratam de posturas e iniciativas que afetam não só os consumidores de seus produtos, mas a sociedade em geral e o meio ambiente.

No mundo da cerveja artesanal, há diversos projetos com diferentes enfoques que vem mostrando que o público reconhece, valoriza e colabora com essas iniciativas. 

No Brasil, o coletivo cervejeiro feminino e feminista ELA – formado por mestres-cervejeiras, sommeliers e outras profissionais do setor – produziu uma Barley Wine em parceria com a cervejaria Dádiva cuja renda foi totalmente doada à Artemis, uma organização focada na autonomia e integridade física e psicológica das mulheres.

ELA é uma cerveja-voz. Voz sonora, alta e feminina. Um grito forte dado por um coletivo de mulheres cervejeiras que querem desmistificar o machismo em um meio em que ele ainda é tão presente, seja em rótulos, campanhas publicitárias ou ainda no tratamento que muitas recebem trabalhando com cerveja ou apenas consumindo, e construir, junto a tantos outros, um mundo de igualdade. Igualdade política, social e de vozes.  Esta causa não será silenciada. Essa é a resposta brassada por ELAs: uma American Barley Wine com 10,5% de ABV, dry hopping de Ella, chips de carvalho e rum na maturação. Aqui está ELA 💜 Venha apreciá-la à partir das 14h no @eapsp #cerveja #cervejaartesanal #cervejaporelas #ela #barleywine #americanbarleywine

Una publicación compartida de ELA :: empoderar.libertar.agir (@cervejaporelas) el

Iniciativa animal

Já na Espanha, dois projetos recentes com abordagens bem diferentes tiverem uma grande aceitação por parte do público. Um deles é a Mustache Muy Perras, uma cerveja de trigo ecológico que colabora com o projeto Muy Perras, voltado à proteção dos cachorros da raça galgo, muito usados no país para a caça e que sofrem com o abandono depois da temporada. Inicialmente, o pessoal da Mustache doou algumas caixas de cerveja para que o faturamento fosse para o projeto, depois organizaram juntos alguns eventos e então decidiram ir além.

“Vimos que poderíamos ajudar muito mais e dar mais visibilidade ao projeto porque tenemos distribuição em bastantes pontos do país. Demos a ideia de lançar uma edição limitada da nossa cerveja mais vendida para arrecadar fundos com a venda e dar mais visibilidade ao projeto Muy Perras”, conta a branded content da Mustache, Andrea Cascallana.

Com um bom produto e uma embalagem com a foto do cachorro Manolo, capaz de conquistar qualquer um, o resultado foi impressionante. “Lançamos umas semanas antes do Natal e as vendas em nossa loja online nesses dias foram uma loucura. Nossas vendas principais vêm dos distribuidores, mas nesse caso, como tínhamos um pacote de presente muito bonito, o produto foi muito comprado como presente para a data. Recebemos muitos comentários sobre isso nas compras e muita gente nos escreveu para nos parabenizar pela iniciativa”, comemora Andrea.

Os galgos – e a cerveja – apareceram até mesmo em revistas femininas como Cosmopolitan e Elle, provando que a iniciativa pode ser positiva para ambos e ir muito além do público cervejeiro mais tradicional.

Olhando para o futuro

Escolher um projeto social para apoiar não foi tarefa difícil para os cervejeiros da marca La Quince. Com um familiar de apenas cinco anos que teve leucemia e se recuperou da doença, eles conheceram a Fundación CAÍCO, que coopera na luta contra o câncer e é especializada em crianças e adolescentes. Depois que o blogger Israel López, responsável pelo site Cervezame, deu a ideia de fazer uma cerveja solidária, os cervejeiros disseram que sim e decidiram fabricar um lote de mil litros da Pale Ale Hops for Hope.

“Trata-se de uma American Pale Ale com Sincoe, Chinook e Mosaic, com 4,7% de ABV e 36 IBUs”, explica um dos sócios da marca, Jacobo Lliso. Todo o lucro foi revertido à fundação, associada ao Hospital Niño Jesús de Madrid, onde tem vários empregados colaborando na pesquisa e desenvolvimento. Além disso, a fundação também ajuda as famílias afetadas de todas as partes da Espanha que precisam vir a Madrid por longas temporadas.

Para ele, o projeto tem como objetivo mostrar que qualquer um pode ajudar em maior ou menor medida. “No nosso caso, quisemos apoiar e difundir a Fundación CAÍCO através dos nossos clientes (distribuidores), que por sua vez explicaram a causa ao consumidor final”.

Jacob menciona a colaboração especial da cervejaria La Materia de Móstoles. “Eles colocaram um cofre benéfico para que cada cliente pagasse o que quisesse para as meias pints e doaram o total (508 euros) à CAÍCO”.

Como ajudar?

Você também pode colaborar com esses projetos. Infelizmente, como essas cervejas ainda não chegaram ao Brasil, é possível colaborar diretamente no site do projeto Las Muy Perras e da Fundación CAÍCO. Caso você esteja na Espanha, pode adquirir a Mustache Muy Perra ou a HOPS for HOPE em seus pontos de venda habituais.

Se você conhece algum outro projeto socialmente responsável no mundo da cerveja, conte nos comentários para que possamos divulgá-lo em outro post.

Larissa

Jornalista e beer sommelier brasileira morando em Madrid desde 2011.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Instagram
Something is wrong.
Instagram token error.